Ovos / galinhas criadas ao ar livre

comsética vegan

Os ovos de galinhas criadas ao ar livre, evocam uma imagem positiva de frangos e perus vivendo ao ar livre, com abundância de ar fresco, sol e espaço aberto para passear.
A expressão “livre de gaiolas” transmite uma sensação semelhante de galinhas vivas e livres como a natureza. Mas qual será a verdade por trás do “ar livre” e “livres de gaiolas”, será uma questão de etiquetas?
Aves livres, criadas para consumo
As aves criadas para consumo podem ser vendida como “criadas ao ar livre”, se tiverem um acesso para o exterior. A porta pode ser aberta por apenas cinco minutos, e a quinta é qualificada como “ar livre”. Além de uma “porta aberta”, não existem outros critérios como a qualidade ambiental, o número de aves, ou o espaço por ave. Um funcionário do governo norte-americano ao visitar várias quintas que criam galinhas ao ar livre relatou que em alguns lugares visitados as galinhas estão em espaços de apenas um metro, com chão em cascalho e sem vegetação.
Um visitante da quinta, na Virgínia escreveu: “Eu andei na Polyface num dia escaldante. As galinhas estavam em gaiolas minúsculas, com telhados de lata ao sol. As gaiolas foram colocadas ao longo das pilhas de estrume das aves que deviam comer as larvas. Os coelhos foram mantidos em condições de criação intensiva, em gaiolas suspensas de arame estéril. Não havia nenhum sinal de liberdade e compaixão para esses animais.”
Os visitantes da quinta Springfield, em Sparks, Maryland, relataram: “Os perus “livres” que vimos foram colocados num campo ao frio, sem abrigo, excepto uma pequena estrutura de madeira coberta com capacidade para apenas metade dos animais, os outros ficavam ao frio.
Após 3 dias sem comida, os pássaros em Polyface são colocados de pernas para o ar, em cones de metal, onde aguardam uma a sua morte brutalmente dolorosa, enquanto vêem os outros ser mortos, com os pescoços cortados com uma faca.
As galinhas poedeiras livres
Às galinhas livres, tal como acontece na criação intensiva, os bicos são arrancados. Esta mutilação não permite que as galinhas se alimentem correctamente ou que tratem da higiene das suas penas, como deveria acontecer.
Por criação estão normalmente entre 2.000 a 20.000 galinhas, cada uma destas galinhas tem aproximadamente 30x21cm, num espaço com pouco ou quase nenhum acesso ao exterior, apenas as que se encontram junto à saída é que podem eventualmente sair, mas o espaço é muito pequeno e o exterior pode ser apenas um lugar pequeno e lamacento.
Galinhas criadas ao ar livre significa que enquanto as galinhas não são empurradas para gaiolas pequenas, galinhas livres de gaiolas, significa que os animais normalmente estão confinados a locais escuros, em edifícios superlotados, o ar intoxicado com gases tóxicos e micróbios, tal como acontece com as galinhas de bateria. E, assim como suas irmãs de bateria em gaiolas, perdem dolorosamente o bico no incubatório. Enquanto que na natureza as galinhas gostam de escavar o chão, usando as garras e o bico, para procurar alimento, quando privadas deste hábito, elas podem bicar as outras galinhas que se encontram no mesmo espaço.
As galinhas podem ter uma vida saudável e activa, até aos 15 anos, mas as galinhas criadas para consumo humano, são abatidas muito jovens, com cerca de seis semanas. Elas são empilhadas em camiões de transporte, no qual durante a viagem, muitos dos animais morrem de sede ou fome, devido as condições a que são sujeitas.
Para aqueles que pensam que as galinhas livres são criadas com condições muito diferentes que as galinhas de bateria estão completamente errados. O transporte dos pintos é feito como se tratasse de bagagem, muitos dos animais morrem com medo, desidratação e fome, como afirma o proprietário da quinta Polyface, Joel Salatin, acerca dos animais livres “As pessoas têm uma alma, os animais não. Ao contrário de nós, os animais não são criados à imagem de Deus.”

Mutilação dos bicos

Selecção das galinhas macho/fêmea (os machos são deitados fora)

Quinta de galinhas livres

Matança envolvida em terror e sofrimento

Fonte: www.upc-online.org/freerange.html

 

 

 

The Humble Co

10 comments

  1. olá, não fazia ideia que isto era assim, eu tenho galinhas agora mas elas estão em muito boas condições comparando com estas, as minhas são galinhas literalmente ao ar livre e queria saber um preço justo para vender os ovos, elas comem sempre quase todos os dias restos dos cozinhados que a minha mãe e avó fazem, dou lhes uma quantidade muito reduzida de milho apenas e penso cada vez mais em ir reduzindo porque elas já nem tem muito interesse em comer o milho e por fim apanho muita erva todos os dias chamada ” curriola” talvez o nome seja um termo mais regional por isso podem não conhecer mas é uma erva muito própria de dar às galinhas e elas gostam muito, também quase todos os dias que vou tratar delas deixo-as sair uns bons minutos para um pasto que tenho lá, anteriormente tinha as galinhas à solta mas elas escondiam os ovos, agora tenho-as numa zona vedada mas com muito espaço, com terra em todo o chão, com os poleiros para dormirem abrigadas e os sitios para colocarem os ovos. Com este texto todo espero nao ter sido maçador e nao sei se vou obter resposta. cumprimentos

    Responder
    1. Olá José, acredito que trata as suas galinhas com muito amor. Infelizmente quando se trata de produção intensiva com fins comerciais o mesmo não acontece e é isso que pretendo alertar. Muitas vezes para se obter uma determinada certificação não existe muita distinção entre uma galinha de bateria ou uma galinha “criada ao ar livre”. Mantenha as suas galinhas felizes =) Até breve

      Responder
  2. Olá Beatriz,
    gostava de saber se o processo de produção de ovos biológicos se difere desta.
    Obrigado, Vasco

    Responder
    1. Olá Vasco. Infelizmente tudo o que implica exploração animal é feito da mesma forma. Podem alterar o tipo de ração e vedação, mas o principio é o mesmo. Os ovos biológicos são produzidos da mesma forma.

      Responder
  3. Olá Beatriz!
    Sou interessada por esta temática e tenho uma dúvida.
    Sabe alguma coisa sobre estes ovos http://www.ovoscac.com/produtos/matinados.php?m=1&p=1 e as condições em que são criadas as galinhas?

    Muito obrigada.

    Responder
    1. Olá Ana.
      O artigo descreve os métodos que são utilizados na criação das galinhas poedeiras. Estes métodos são pratica comum da indústria, que nunca irá publicar no seu site as condições nas quais os animais são criados.
      Os machos são descartados e triturados, já que não tem valor comercial.
      Quando as galinhas começam a produzir menos ovos, são mortas. A genética das galinhas está de tal forma alterada que elas põem cerca de 300 ovos por ano, quando uma galinha selvagem apenas poria entre 12 a 20 ovos por ano.
      Existem várias alternativas ao ovo, que podemos utilizar, reduzindo assim o sofrimento Animal.

      Até breve 🙂

      Responder
  4. Vim com a mesma questao: se eu criar minhas proprias gainhas para consumo apenas dos ovos, haveria algum problema?

    Responder
  5. e quem tem sua própria galinha, como em um sítio.. ou seja, consome os ovos que não vieram dessa linha de produção?

    Responder
    1. A decisão sobre o consumo de ovos deverá partir de cada um. Ao comprar ovos de um sítio, devemos ter em consideração o facto de as galinhas poderem ser mortas pela sua carne, assim que a sua “produção” de carne baixar.

      Responder
      1. não, veja… não falei comprar de um sítio, mas da pessoa ter sua própria galinha (que não galinha será abatida) criada livre.

        ex. eu moro em um sítio, como os ovos das minhas galinhas, mas ela ficará lá viva e só morrerá por causas naturais, não será abatida para consumo…

        Responder

Escreva uma resposta ou comentário