Novembro 01 2017 0Comentários
transporte-animais-vivos

Investigação Internacional revela os maus-tratos no transporte de animais vivos

queijo vegan

Hoje é dia 1 de Novembro, o dia do Veganismo e para relembrar que o veganismo não é só comida, queria partilhar este press release sobre o transporte de animais vivos do Brasil para o Líbano e Egipto.

O que aqui está descrito, não acontece só no Brasil, aliás, o programa da SIC “Grande Reportagem” fez um especial onde se mostra as condições de transporte dos animais que saem dos portos de Portugal. Esta é uma triste realidade que infelizmente ainda acontece e que só me faz querer gritar que “Não queremos jaulas maiores, queremos jaulas vazias”, até quando teremos que lidar com a crueldade imposta aos animais não-humanos, aqueles que deveríamos cuidar e proteger? Até quando 5 minutos de prazer terão de ser suportados por seres indefesos?

Reportagem da SIC

Operação coordenada pela ONG Animals International flagra negligência e crueldade em exportação marítima de gado vivo.

A ONG internacional Animals International, em parceria com o Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, divulgou hoje que bovinos estão sendo transportados vivos em navios para o Oriente Médio em condições lastimáveis.

Imagens captadas pela investigação da ONG internacional mostram animais sendo violentamente manejados e abatidos no Líbano e Egito, países que são grandes importadores de gado vivo do Brasil. As agressões, consideradas extremamente cruéis e desnecessárias, incluem perfuração dos olhos, orelhas e patas, torção de cauda e corte de tendões, das pernas, para imobilização antes da degola.

“Nossa investigação descobriu que animais foram submetidos a métodos cruéis de manejo e abate que não são permitidos no Brasil, além de violarem padrões internacionais de bem-estar animal”, diz o diretor da Animals International, Luis Carlos Sarmiento. “O Brasil já exporta carne congelada para todos os países com os quais comercializa gado vivo. É antiético e ilógico submeter animais a esse tipo de exportação” acrescenta Sarmiento.

Anualmente, o Brasil envia dezenas de milhares de animais para o Egito e Oriente Médio para abate, e está tentando expandir esse comércio. Não há leis nesses países de destino que exijam boas práticas de bem-estar animal, o que possibilita que os animais sofram mortes violentas e cruéis. Na legislação brasileira, é exigida prévia insensibilização, ou seja, os animais devem se tornar inconscientes antes do abate, a fim de evitar sofrimento desnecessário.

“Além de suscetíveis a fome, sede, desconforto e estresse térmico durante o transporte, esses animais são abatidos de forma cruel ao chegar a países importadores no Oriente Médio”, diz a diretora de educação do Fórum Animal, Elizabeth MacGregor.

“Agradecemos à Animals International, que trabalha há décadas com essa questão, por esta parceria em que é exposto o sofrimento de animais brasileiros exportados por via marítima. Esse tema ainda é desconhecido pela sociedade brasileira, sendo indispensável sua conscientização para que possamos exigir de autoridades, como o Ministério da Agricultura (MAPA), que tomem as devidas providências para acabar com essa crueldade”, afirma Elizabeth.

As ONGs envolvidas pedem ao governo brasileiro que se comprometa a acabar com a exportação de gado vivo. E, enquanto a atividade não é extinta, elas exigem que os exportadores brasileiros se tornem responsáveis pelas condições dos animais até o desembarque no destino final, seguindo padrões internacionais de bem-estar animal, incluindo um médico veterinário do governo que acompanhe todos os embarques, e produza relatórios de doenças/lesões e mortes de animais durante o transporte, sendo disponibilizados publicamente.

Sobre as ONGs:

A Animals International é o braço global da Animals Australia, principal organização australiana de defesa de animais. Reconhecida internacionalmente por campanhas estratégicas de conscientização pública, suas investigações inovadoras chegaram a 16 países e influenciaram mudanças necessárias, incluindo reformas industriais e regulatórias. Suas investigações sobre o comércio mundial de exportação de animais vivos revelaram consistentemente o sofrimento dos animais exportados para o Oriente Médio e Ásia da Austrália, América do Sul e Europa, suscitando preocupação pública e política sobre esse comércio global.

O Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal é a maior rede de proteção animal no Brasil e conta com mais de 130 afiliadas em todas as regiões do país. Há mais de quinze anos, atua na disseminação do respeito, proteção e defesa dos animais.

proteína vegan

Escreva uma resposta ou comentário