Junho 12 2016 2Comentários
0007-comboio

Viajar e ser vegan no Sri Lanka

queijo vegan

Viajar é sempre um desafio, como veganos temos que tomar algumas precauções e por vezes o destino pode não ser o mais vegan friendly. Felizmente não é o que acontece com o Sri Lanka, um país que se situa no sul da Índia.

O Sri Lanka é um país com uma grande percentagem de budistas, seguidos de hindus, islâmicos e católicos, daí ser fácil encontrar comida vegana em qualquer lugar.

A preparação da viagem começou uns dias antes, não com a preocupação das refeições no Sri Lanka, mas com a preocupação dos voos. Apesar de ter pedido uma refeição vegetariana, por vezes podem acontecer erros e o primeiro voo, com as escalas, seria de 27 horas. A primeira companhia aérea foi a TAP, que apesar de ter pedido uma refeição vegetariana, eles não têm disponível, nem sequer me informaram que teria que ser paga à parte, um valor absurdo de cinco euros. A segunda companhia Ethiad, tal como as restantes companhias do médio oriente primam pelo rigor com que recebem os passageiros. As refeições foram completamente veganas, incluindo os snacks que servem. Como já tinha escrito num artigo, os tabuleiros são preparados pelas assistentes e por vezes podem ocorrer erros, mas não foi o caso da Ethiad, que está de parabéns. As refeições servidas a bordo foram óptimas.

ler  “Dicas para viajantes veganos – preparação para o voo

Pequenos almoços reforçados

Ao contrário do que estou habituada, os cingaleses não tem refeições básicas. Um simples pequeno almoço é uma refeição completa repleta de sabores e opções que conjugamos.

O pequeno almoço tradicional do Sri Lanka são aos hoppers, uma espécie de crepe, feito com farinha de arroz e leite de coco, servido com dhal, sambol e vegetais.

Os puffs, são folhados recheados com vegetais e batata, que se encontram em diferentes locais.

Outro pequeno almoço, talvez mais popular é o Roti, que é encontrado facilmente em qualquer lugar e consiste numa massa recheada fina, que, na versão vegana, pode ser recheada com legumes ou frutas. Outra versão de Roti é o kottu roti que difere na preparação, o kottu roti é preparado num ritual bem ritmado e servido em tiras muito finas.

Snacks e aperitivos em qualquer lugar

Nos dias que estive no Sri Lanka, viajei sempre de autocarro ou comboio, “on a budget” e a experiência que tive é a de uma realidade completamente diferente. Em cada paragem os autocarros, já por si cheios de gente, enchem-se de vendedores que trazem ceifaremos tipos de snacks típicos, como Ulundhu vadai (uma espécie de donuts feitos com lentilhas e especiarias), wadde ( bolinhos de lentilhas) e snacks de grão de bico com coco.

Almoços e jantares
Ao almoço, a maior parte das vezes optava por snacks, que se encontravam em qualquer lugar, mas o jantar era sempre variado. Apesar de a base ser sempre a mesma, os cingaleses conseguem variar os seus sabores e texturas, fazendo com que não existam dois lugares com os mesmos sabores.

O caril (curry) é um dos pratos base. Ele é servido com arroz (muito arroz) e acompanhado de diferentes molhos como o sambol, legumes, dhal, papadam (uma espécie de massa firme com a textura de uma chip, que acompanha grande parte das refeições).

O fried rice ou noodles também são fáceis de encontrar e são servidos com uma grande quantidade de vegetais.

Masala dosa que não é um prato típico do Sri Lanka, mas alguns restaurantes podem servir, encontrei dois restaurantes indianos que serviam masala dosa, um em Kandy e outro em Negombo. A masala dosa é uma espécie de crepe com uma textura crocante no exterior e o interior muito suave, recheado com batata. O acompanhamento pode variar, com dhal, creme de coco, mistura de ervas aromáticas, sambol e deviled curry. A masala dosa pode e deve ser comida com a mão direita.

Bebidas e sumos
Como o país é tropical, existe um sem número de frutas que não se encontram facilmente na Europa, ou quando se encontram os preços não são muito convidativos, por isso uma das vantagens de viajar é poder abusar dos sumos e frutas locais.

Os sumos são feitos com fruta 100% natural e muito intensos. Os meus preferidos foram os de papaia e king coconut.

A ginger beer, uma bebida tipo ginger ale pode ser encontrada em vários restaurantes e cafés. É uma bebida refrescante, tradicional do sri lanka, apesar de se chamar ginger beer (cerveja de gengibre), não tem álcool.

Os chás são outra bebida que se encontra facilmente no sri lanka, mais facilmente do que café.

A água da torneira é potável, por isso é seguro beber a água que servem nos restaurantes, sem receio.

Salvar

Salvar

Salvar

proteína vegan

2 comments

  1. Ola Beatriz,
    Este artigo e muito util para mim porque sou vegana e em Novembro vou viajar ate ao Sri Lanka.
    Gostaria muito que se tivesses mais sugestoes (incluindo pratos ou sitios para comer) me contactasses atraves do meu email.
    Desde ja muito obrigada,
    Ana Pinto

    Responder
    1. Olá Ana
      O Sri Lanka é um paraíso vegano. As opções são muitas e estão em todo o lado, nos mercados, nas ruas, etc. A alimentação é muito segura. =)

      Responder

Escreva uma resposta ou comentário