Abril 05 2013 34Comentários

Harvard limita leite e lacticínios da pirâmide alimentar

comsética vegan

A Harvard School of Public Health acabou de lançar uma bomba no campo da nutrição, ao limitar da pirâmide alimentar os lacticínios e os seus derivados.
A equipa de investigação de Harvard está a estudar uma alimentação sã, livre dos lobbies da industria alimentar.

O motivo pelo qual decidiram limitar os lacticínios prende-se pelo facto de que o consumo de lacticínios e derivados pode aumentar significativamente o risco de cancro de próstata e de ovários.

A investigação conduzida por Harvard conclui que a gordura saturada que se encontra nos lacticínios e os componentes químicos que são utilizados durante a sua produção, os tornam num alimento de alto risco.

Os lacticínios podem ser substituídos por legumes de folha verde, soja enriquecida e grãos de várias espécies, para substituir o cálcio.
Este artigo levanta várias questões, uma das quais que apenas o leite e os derivados nos fornecem o cálcio e que deve fazer parte da alimentação.

Apesar de limitarem os lacticínios mantiveram outros derivados animais e apesar de não apresentarem formas vegetais de proteína, sabemos que os legumes como os brócolos e os grãos contém muita proteína, conseguimos retirar o cálcio e a proteína que necessitamos sem utilizar lacticínios.

Vamos aguardar para saber que mais alternativas cruelty free nos chega de Harvard.

 

Para quem pretende abdicar do leite animal, existem no mercado opções para fazer em casa o próprio leite 100% vegetal, natural e saudável, sem as hormonas, antibióticos e químicos que são usados muitas vezes pela indústria de produçao do leite, quer animal mas também vegetal, pois nem todos os leites vegetais que existem no mercado são 100% naturais e muitos deles sofrem um processo de transformação que lhes tira toda a pureza e riqueza alimentar que o leite feito por sí em sua casa lhe pode oferecer.

 

máquina-de-leite-de-soja-midzu-modelo-iv

Máquina para fazer leite vegetal

The Humble Co

34 comments

  1. Interessante o canal. Espero poder contribuir com algum conhecimento também além de sugar também… rs

    Responder
  2. Só acho que tem muito marketing na industria do leite. Mas matar não mata.

    Responder
    1. Falou o grande sábio!

      Responder
  3. Eu entendo que nessa reportagem está falando do leite industrializado…e o leite natural, vindo da fazenda, sem conservante algum?! Tirado na hora…creio que esse não tem problema algum…

    Responder
  4. todo e qualquer alimento tem que existir o limite de consumo diário

    Responder
  5. Eu fico com a Bíblia quando diz lá em Gêneses que é cpracobhomemnse alimentar das ervasce das sementes. Nunca tomei muito leite e nem carnes. Depoiscq comecei a tomar um shake a base de soja, o qual teriacqcacre S centarcduas colherescde leite desenvolvi doenças autoimune… E agora? Uma tal de esclerodermia de placas. Estou curada pela misericórdia do Senhor.

    Responder
  6. Gostaria de receber novidades e newsletters.

    Responder
    1. Olá Ana Claudia, ainda não tenho envio de newsletter 🙁

      Responder
  7. Vivemos numa sociedade manipulável onde para além dos alimentos manipulados ,também consumimos muita informação manipulada. A luta agora é entre o leite e a soja transgénica e seus derivados.

    Responder
  8. Óleo de canola? O estudo não está tão livre assim de influência das indústrias… Esse óleo hoje é considerado pelos nutricionistas como uma das opções menos saudáveis.

    Responder
  9. Olá, estou curioso para ler em detalhes a publicação da Harvard School of Public Health. Poderiam publicar o link original da publicação por favor?

    Responder
  10. O que a Harvard Medical School esta mostrando e o que a American Dietetic Association, orgao responsavel por assuntos ligados a Nutricao, ja divulgou ha algum tempo, ” o prato” e a recomendacao equilibrada de dieta para uma pessoa saudavel, levando-se em consideracao varios fatores; nao se usa mais “a piramide”, pelo menos aqui nos Estados Unidos.

    Responder
  11. que eu saiba o humano também é o único mamífero que come uma saladinha de alface e tomate temperadinha com azeite e vinagre!! Então vamos lá banir isso da nossa dieta!! Que argumento mais pobre!!

    Responder
  12. haward não retira, o texto diz que limita……o que faz toda diferença.

    Responder
  13. Para os que dizem que só os humanos é que bebem leite ah e tal.
    Tive um gato, adulto. Bebia leite de vaca que se fartava…

    Responder
    1. Os gatos, como muitos humanos, são intolerantes à lactose a partir dos 6 meses. Alguns mantêm essa tolerância após, mas são a excepção.

      Além de que, esse comentário é completamente inútil e deturpado… o gato não foi às tetas da vaca beber leite, pois não? Foi um humano que lho forneceu. Se o fornecer a um cão ele também o consome, afinal é um alimento nutritivo. Mas um cão, da mesma forma que a partir do momento que tem dentes deixa de poder mamar nas tetas da mãe, também não tem acesso às tetas da vaca, ou cabra, ou o que for… logo é o humano que está a deturpar, novamente, a natureza das coisas.

      Fique bem 🙂

      Responder
  14. […] Há já algum tempo, a Harvard lançou uma nova versão da pirâmide alimentar, limitando o número de leite e lacticínios, como podem ver aqui. […]

    Responder
  15. Preciso da fonte original desta noticia. Alguém arranja? Obrigada!!

    Responder
    1. Faz muito bem de ler o original pois as noticias podem ser manipuladas. http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/healthy-eating-plate/
      O leite nao foi excluido por Harvard. Eles citam outras fontes e recomendam uma alimentação balanceada e sem excessos. Ha algumas evidencias sobre o leite de vaca aumentar o risco de cancer de próstata e seio. Porem também ha evidencias de que o leite de vaca pode diminuir o risco de cancer. As pesquisas não são conclusivas.

      Responder
  16. “soja enriquecida”? Não estamos a substituir um lobby multimilionário, o do leite, por outro? além de que esse termo “enriquecido” soa a algo manipulado…

    Tb noto que quem escreveu ESTE “artigo” não reparou que, nas proteínas, se introduz a proteína vegetal, como dos feijões (beans) e das nozes (nuts)… ou seja, há muita desatenção para quem quer colocar um artigo sério, sem ser tendencioso, mas agradeço a publicação do PDF, foi muito esclarecedora.

    Responder
  17. Não vou em teorias da conspiração. O consumo de leite animal não nasceu com as grandes produtoras de lacticinios. Sejamos razoáveis. Por outro lado, o leite de cereais só apareceu como opção real no Ocidente, há muito pouco tempo. O problema da intolerancia à lactose , está bem explicado pelo Daniel. O resto, é de facto uma questão de se estar bem informado e ir fazendo as opções que melhor se adaptam ao nosso organismo. Sou a favor da dieta mediterranica e do equilibrio no que se come, sem exageros para lado nenhum. O efeito do que se come tem muito a ver com o resto da nossa actividade, sobretudo física, e com a nossa idade. Duma maneira geral, concordo que a dieta USA é detestavel e que a Oriental é muito saudável, embora não me veja a comer toda a sorte de insectos.

    Responder
  18. Concordo plenamente com Zeluis. Eles não retiraram nada só limitaram. Sou estudante de nutrição e sei que o maior perigo de qualquer alimento é o excesso.

    Responder
  19. Há povos que vivem bem e so comem basicamente lecticinios .Eu quase que sinto necessidade de beber leite de vaca.Nao me dou com leite de cereais.O leite de vaca acalma e ajuda a dormir.Falo por mim.

    Responder
  20. Realmente os americanos nao sao exemplo em nada, mas que tb e verdade que somos o único mamífero a consumir leite produzido…
    A natureza tem a sua razão, podemos e devemos beber leite, agora, a sua importância e muito relativa…e que deve sair da roda dos alimentos, bem isso nao e de agora!

    Responder
  21. Não sei muito bem onde é que a indústria tentou o que quer que seja. Tenho 33 anos, raramente bebo leite e quando o faço é por ser um acompanhamento perfeito ao pequeno almoço ou como força de confecionar algo. Da mesma forma como sei que o leite não é a forma ideal de obter calcio, tambem a minha mãe – médica – sabia-o quando eu era criança e eu tomava um suplemento de calcio (e que só tomava de quando a quando, pois já na altura – e não como querem fazer acreditar agora – se sabia que não é necessário assim tanto calcio quanto isso). Que querem? Sou Europeu e como cerca de 80% da população Europeia eu retenho a capacidade de produzir lactase que me permite digerir correctamente a lactose (ainda se eu fosse africano aí a história seria diferente, o rácio desce para os 20% na idade adulta que retem a capacidade de produzir a enzima lactase). De resto, é como digo, bebo leite – raramente – porque é um excelente acompanhamento aos cereais, tal como bebo um copito de vinho do porto mesmo sabendo que é uma bomba para o meu estomago (ou pior, uma ginjinha) e fígado. Uma coisa é estar-se informado e não beber leite com a falsa pretensão do leite ser o alimento ideal, outra é beber leite mesmo sabendo isso tudo, tal como se come tudo o resto: por se estar informado e não pelo conto do vigário (e há-os de ambos os lados já agora).

    Responder
  22. Realmente eis a verdade! cada ser humano deve passar a fazer a sua alimentação, pois este mundo é de desumanos e trafulhas, em quem vamos acreditar?!…

    Responder
  23. como que mineiro faz sem comer queijo?

    Responder
  24. Dieta mediterrânica “tout court” e o resto é conversa! Estive nos EUA diversas vezes e não aprendi nada sobre alimentação muito pelo contrário! São uns monstros de gordura insuportáveis pelo que nada tenho a aprender com esses “potes” de banhas!

    Responder
  25. Pirâmide dos alimentos ?!? Isso sugere que há uma «hierarquia» entre alimentos.

    A RODA dos Alimentos é muito mais equilibrada:
    http://www.dgs.pt/upload/membro.id/imagens/i007306.jpg

    Responder
  26. Acaba de lançar? A “bomba” é de 2011 e a HSPH não retirou nada. Limitar não é retirar… Há argumentos (éticos e científicos) que cheguem para uma pessoa fazer uma escolha pessoal informada sobre o consumo ou não de produtos de origem animal, sem que seja preciso colocar palavras nas bocas dos outros…

    Responder
    1. Perfeito. O leite inclusive, segue, no texto da ilustração. E ao contrário dos laticínios, não tem conservante in natura. Grande manipulação da informação. Fora o fato de que a notícia verdadeira é de 2011, portanto faz um tempinho que a ilustração da Harvard mudou.

      Responder
  27. Concordo plenamente! e já devia ser à mais tempo.

    Somos os únicos mamíferos que consomem leite produzido por após o nascimento.

    As indústrias de lacticínios gastaram rios de dinheiro para convencer o público em geral que o leite é necessário por razões de saúde, mas o que não nos disseram é que para os adultos o consumo de leite animal pode estimular doenças coronárias, obesidades, diabetes, cancro de mama, próstata e cólon, doenças autoimunes, osteoporose, inchaço intestinal, prisão de ventre e refluxo, etc etc…. Por isso, o alimento pode e deve ser evitado, sem prejuízo para o organismo, ou seja, beber leite e consumir lacticínios não é uma resposta ou uma reversão à osteoporose ou outras deficiências, bem pelo contrário.

    Responder

Escreva uma resposta ou comentário