Setembro 07 2022 0Comentários

Piñatex – um material que começa a criar impacto na indústria da moda

As alternativas vegetais começam a ganhar cada vez mais terreno, não só na alimentação, mas também na moda.

A pele dos animais tem sido utilizada desde sempre como abrigo e roupa, mas não é um produto sustentável e a procura de produtos ecológicos e amigos do ambiente são uma das grandes preocupações, não só dos consumidores mas também das marcas (premium e fast fashion) que começam agora a adoptar novos materiais e assim atrair um publico mais consciente.

São muitas as marcas que optam por utilizar Piñatex nos seus sapatos, a marca portuguesa NAE foi uma das pioneiras na utilização deste material, mas também a Nike, H&M, Hugo Boss e mais recentemente a Zara utilizam Piñatex nos seus sapatos e acessórios.

O piñatex é um material único feito a partir das folhas do ananás e é um sub-produto da industria, ou seja, está sempre a crescer.

Outro material que também (re)começa a ser utilizado é o cânhamo. O cânhamo é uma das fibras mais antigas a ser utilizada e é naturalmente uma fibra resistente que pode ser utilizada em tudo, desde roupa, calçado, acessórios, decoração, etc.

Em relação ao algodão é mais sustentável, utiliza até 3 vezes menos água que o algodão e no mesmo espaço é possível fazer uma plantação até 5 vezes maior.

Por ser uma planta resistente, a sua plantação é muito fácil e de pouca manutenção, não sendo preciso a utilização de químicos agressivos para a sobrevivência da plantação. Outro ponto forte da plantação do cânhamo é a capacidade que ele tem de regenerar os solos contaminados

Estes pontos positivos também já chamara a atenção de grandes marcas, como a Prada e mais recentemente a 8000Kicks, uma marca portuguesa que inovou ao criar os primeiros ténis de cânhamo à prova de água. Começaram no KickStarter a vender sapatilhas vegan e agora já expandiram o seu portfólio para mais, carteiras, mochilas, utilizado sempre como material principal o cânhamo.

Escreva uma resposta ou comentário