Janeiro 15 2021 0Comentários

Alimentação vegetariana para bebés

ovo vegan

Quase um ano depois escrevo um novo artigo sobre a alimentação vegetariana, mas desta vez para bebés. Tem sido uns tempos conturbados pelo que me afastei um pouco do blog.
Gerir uma gravidez e um recém nascido em plena pandemia tem sido uma experiência avassaladora, que por um lado tem vantagens, como poder passar mais tempo com a bebé, por outro o isolamento não nos permite partilhar esta nova fase com as pessoas que nos são mais próximas.

Hoje começamos um novo confinamento e a bebé também começou há pouco tempo a alimentação de papas e sopas, começando a sua primeira fase de independência. O tempo com uma criança passa muito rápido, pelo que é muito importante aproveitar cada momento ao máximo.

Mas voltando ao tópico da primeira alimentação, a bebé está a ser acompanhada pelo pediatra e nutricionista.

A alimentação complementar da minha filha começou aos 6 meses, até essa data foi feita exclusivamente de leite materno. Apesar de ela já demonstrar muita curiosidade com os alimentos, o que é óptimo, aguardei pelos 6 meses seguindo as recomendações.

A alimentação complementar de um bebé vegetariano é muito semelhante à de um bebé não vegetariano, no inicio começamos pelas papas, cremes de fruta e sopas.

Comecei por introduzir um ingrediente de cada vez, durante a manhã para perceber se causaria alguma reação alérgica, seguindo mais ou menos o esquema:
dia 1 puré de abóbora
dia 2-3 acrescentar o puré de uma verdura (brócolos)
dia 5-6 acrescentar a batata
dia 8 alternar os purés

Muito importante, colocar duas colher de chá de azeite ou óleo de linhaça (para assegurar o consumo de ómega 3). As papas devem ser cozinhadas sem sal e outros temperos e cozidas em pouca água.

No mundo das papas, há muitas opções, desde farinhas lácteas a não lácteas. Comprei papas não lácteas que preparo com fórmula para bebé (Novalac Rice). Optei por comprar papas em vez de as fazer em casa, uma vez que são enriquecidas com vitaminas e minerais e assim evitam-se carências desnecessárias e perigosas nesta fase de crescimento.

É recomendado que todos os bebés tomem um suplemento de vitamina D, sendo recomendado o Vigantol, mas após a consulta de nutrição a bebé começou a tomar o Vitashine spray, mais prático, basta pulverizar com cuidadinho na boca.

A partir dos 6 meses, com a supervisão do pediatra, começou a suplementação de ferro e vitamina B 12. O ferro necessita de prescrição médica e a vitamina B12 o pediatra concordou com a Veggunn em gotas.

Tabela orientativa de introdução de alimentos:
6 – 7 meses
Verduras: batata, cenoura, abóbora, cebola, alho francês, courgette
Frutas: maça, pera, banana, abacate, melão e melancia
Cereais e legumes: aveia e tofu

7- 8 meses
Verduras: Couve-flor, couve chinesa, feijão-verde
Frutas: Tomate, toranja, cerejas, figos
Cereais: quinoa, aveia, millet, bulgur, trigo-sarraceno

A partir dos 9 meses pode ser introduzido o tempeh.

Para um guia mais completo, recomendo a consulta com pediatra ou nutricionista, mas deixo aqui alguns links que poderão ser interessantes.

Livros:
Gabriela Oliveira “Cozinha Vegetariana para Bebés e Crianças” aqui

Miriam Martínez Biarge “Mi Familia Vegana” aqui

Suplementos: Lojavegetariana.pt 

Consulta de Nutrição: Márcia Gonçalves aqui

Vego

Escreva uma resposta ou comentário