Janeiro 04 2013 45Comentários

O mel é vegano?

ovo vegan
Para muitos não veganos é difícil compreender os hábitos alimentares dos veganos. É complicado entender como é que alguém consegue sobreviver excluindo a carne da sua alimentação, o ceticismo aumenta quando percebem que além da carne se retiram os laticínios, o leite e os derivados lácteos.
As reações com que um Vegan se depara podem ser muito diversas, pode haver quem sinta curiosidade, dúvida ou pode haver quem prefira criticar ou ofender.
E quanto ao mel? Porque surge esta necessidade de explicar o porquê do mel não ser vegano.
Não são raras as vezes que em receitas veganas se inclui erroneamente o mel em detrimento de outras alternativas saudáveis e naturais.
Talvez para explicar o motivo pelo qual o mel não entra no estilo de vida vegano devemos explicar o que é um Vegano.
O veganismo é um modo de vida que exclui todas as formas de exploração e crueldade perante todos os animais (humanos e não humanos). À semelhança do que acontece com todos os animais não-humanos, explorados para benefício humano, as abelhas também sofrem uma exploração que as retira do seu meio natural e são manipuladas, tudo em nome do lucro que o seu néctar terá na indústria do mel.
Para produzir mel a indústria tem nos seus parâmetros de bem-estar animal a manipulação de colónias para aumentar a produtividade e como consequência aumentar o lucro da produção.
Durante os meses em que há um decréscimo de produção de mel, alguns apicultores optam por queimar as colmeias ou deixar as abelhas morrer à fome, uma vez que a manutenção das colmeias é cara.
Ao retirar o mel, qualquer apicultor, por mais cuidado que tenha, não consegue deixar de matar uns quantos insetos. Para as abelhas o mel é o seu alimento pelo qual trabalharam e armazenaram para os períodos de escassez. Quando sentem uma ameaça ao seu néctar, atacam para proteger o que é delas. Algumas morrem por esmagamento, outras na picada, quando perdem o ferrão.
É por estes motivos que um vegano, ou alguém que procure viver de um modo consciente sem exploração animal deve optar por não consumir mel.

Mas são apenas abelhas!

É o que muitos podem pensar, que as abelhas são apenas insectos minúsculos, mas não se iludam. Estudos recentes mostram que as abelhas são seres muito inteligentes, capazes de sentir dor e sonhar.
Outro pensamento típico dos humanos é tomar tudo por garantido e como não podia deixar de ser as abelhas fazem parte desse leque. Convém referir que as abelhas além de produzirem o mel, são também responsáveis pela polinização e que o seu desaparecimento pode afetar até 35% a produção de cereais a nível mundial. A utilização de pesticidas, a produção de alimentos geneticamente modificados que tem a capacidade de se proteger naturalmente das pragas, afetam as abelhas e a sua coleta de pólen.
Os apicultores são ainda responsáveis pela propagação de doenças, ao mover colónias doentes para junto de colónias saudáveis. As dietas artificiais que são dadas as abelhas deixa-as mais vulneráveis para apanhar doenças e até ao ataque de outros insetos.
Quando os apicultores detectam uma colónia doente as colmeias são destruídas queimando as abelhas vivas.
O ser humano pode perfeitamente deixar de consumir mel. O consumo em massa do mel está a destruir as abelhas e consequentemente o planeta. Se salvarmos as abelhas salvamos o planeta.

Derivados

Pólen – o pólen é recolhido das pernas das abelhas. Também contem néctar e saliva. A sua popularização deve-se ao facto dos humanos não conseguirem aglomerada tanta variedade de pólen – não é vegan
Geleia real – é o alimento real, dado apenas à rainha – não é vegan
Cera de abelha – esta secreção ajuda as abelhas a construir as suas colmeias – não é vegan
Própolis – é a resina coletada pelas abelhas e misturada com enzimas. Na colmeia funciona como “cola” e antisséptico.
Se achar que não consegue deixar de consumir mel, porque não procurar alternativas veganas ao mel, tal como o agave ou a geleia de arroz.

Salvar

Vitalinti

45 comments

  1. Para quem diz que o mel não vem da exploração das abelhas, esse pequeno video irá te comprovar o contrário. https://youtu.be/O5kWaVspeyg

    Responder
  2. Nao ficou claro para mim quanto ao própolis. Ele é vegano ou não? Obrigada a quem responder educadamente.

    Responder
    1. Olá Tamy, a propolis é um derivado do mel, logo não é considerada apta para veganos.

      Responder
  3. A ignorância da nossa espécie é assombrosa. A tendencia do ser humano em querer chamar a atenção para si próprio colocando-se à mercê da discussão publica é o sinónimo de veganismo.
    Sobre as abelhas: 70% das enxameações na Natureza estão condenadas ao insucesso. Sem a apicultura, as abelhas, ainda assim, com o auxilio do homem, agora já poucas, estariam condenadas a quase extinção. Se 65% dos alimentos que ingerimos são resultado de forma direta ou indireta do trabalho de uma abelha. Imagino que os Veagans a esta hora, assim como uma boa parte do mundo, estaria condenado ao desaparecimento. Ou então, na falta de alimento, comeríamos vegans, mas, também assim, estariam eles cheios das toxinas e dos fitofármacos que se despejam ás toneladas nos solos. E esses sim, MATAM ABEHAS, CCD – o fenómeno do desaparecimento súbito de enxames, ficando rainhas abandonadas na colmeia, é disso exemplo.
    Saudações

    Responder
    1. Olá Mário. a natureza existe pelos seus próprios motivos, não foi criada pelo homem e não está dependente dele. Como apicultor, o Mário deve saber que a quantidade de mel que uma abelha produz durante o seu ciclo de vida é muito pequena.As abelhas são o maior valor que temos no planeta, mas se continuarmos a explorar e a utilizar os seus recursos para nosso beneficio, estamos a destrui-las em vez de as proteger!
      Quanto à sua sugestão de promoção de canibalismo, assim que as abelhas se extinguirem, os humanos são os primeiros da linha a desaparecer, infelizmente os veganos também são humanos.

      um bem-haja

      Responder
  4. MEL É VEGANO SIM!
    Ele não é feito de exploração da abelha, o processo de obtenção de mel vem de uma simbiose entre a abelha e o apicultor, este procura plantar e reflorestar mais, alimenta os enxames no inverno, defende contra predadores etc, portanto a abelha passa a produzir 300% a mais de mel do que produziria com todas as adversidades da natureza e do próprio homem, colocando veneno em tudo. Um apicultor sério e inteligente jamais insere um enxame doente próximo a um enxame saudável, e na verdade se não fossem os apicultores provavelmente as abelhas já estariam em extinção. A apicultura feita de forma consciente não vem com exploração, muito pelo contrário, vem com preservação ambiental, e se todos que plantam inserissem abelhas em suas propriedades, conseguiriam além do aumento da produção alimentar, um extra com a produção de mel, e de quebra diminuiria bastante o uso de agrotóxicos, visto que estes fazem mal as abelhas.

    Responder
  5. MENTIROSOS!!!!!!
    ACONSELHO QUE QUEM QUEIRA VIRAR VEGANO VISITE UMA FAZENDA DE COLMEIAS, E NAO ACREDITE EM MADA DO QUE O VEGANISMO DIZ ACONTECER NA MANUTENÇÃO DAS COLMEIAS!!!!

    Responder
  6. Concordo contigo Marcelo, precisamos ajudar a salvar as abelhas, tanto as nativas quanto a Ápis melífera, pois já subtraímos a natureza de onde tiravam seu sustento e tinham as suas moradas em cupins, ocos de árvores, etc etc. Hoje elas acabam encontrando seus respectivos abrigos em beirais de casas, becos de telhados, postes que tem alguma abertura, etc. Tudo isso apenas na cidades, onde os postes de luzes dizimam elas diuturnamente, se perdem e acabam causando acidentes e sendo fulminadas pelos bombeiros sempre que acharem necessário. Temos que ajudar a criar SOS abelhas em todas as cidades, pois só assim preservaremos da extinção a muitas das especies que ainda temos.

    Responder
  7. Não me preocupo com o que entra na minha boca e sim, com o que sai. Palavras podem causar mal e até matar gente.

    Responder
  8. Uma dúvida. As frutas produzidas pelas polinização comercial de abelhas também são consideradas “não veganas”? Há essa preocupação em saber a origem da produção do fruto?

    Responder
  9. Será que todos os apicultores têm essas praticas?
    Não terá sido omitido o facto de os apicultores, numa epoca em que os humanos poluem e contaminam tudo o que tocam, serem os grandes responsáveis pela sobrevivência e até propagação das abelhas?
    Não serão os apicultores os mais interessados em acabar com o uso dos agrotóxicos que comemos todos os dias, para salvar as suas abelhas?
    Há sempre opiniões diferentes e haverá, como em qualquer outra profissão, bons e maus apicultores.
    Expor as más práticas de alguns, não é fundamento para não se comer mel.
    Os apicultores, além de providenciarem abrigo, dão agua e alimento em tempos de seca e escassez, fazem tratamentos quando as abelhas estao com alguma doença, potenciam o aumento da colónia em tempos de abundância, e por fim as abelhas enxameiam (normalmente dividen-se em três) e vão formar novas colonias.
    Respeito que não se coma mel, seja por que razão for, agora não devem desvalorizar o trabalho e o serviço prestado pelos apicultores.
    Agora o apicultor ficar com o excedente de mel (onde o proprio criou as condições para que houvesse excedente de mel em tempo de abundância) como forma de pagamento do trabalho que teve ( que não é pouco), cabe a cada um analizar os pros e os contras da apicultura.

    Fala um pseudo apicultor, em que as abelhas alojaram-se numa caixa que tinha em minha casa, sem que eu fizesse o que quer que seja.
    Lidar com abelhas e percebe-las é algo fascinante e aconselho a todos!

    Responder
  10. Olá! Já faz um tempinho este post mas acho pertinente dizer que existe também o mel de cacau. Delicioso e super nutritivo! Tenho alguns poucos potes para vender, se alguém tiver interessado 🙂
    Email: [email protected]

    Responder
  11. Só pra esclarecer. Mel é muito genérico no texto. Pelo que li se referem a extração de mel de Apis Melifera (abelhas não nativas e com ferrão). Já a extração de mel de abelhas nativas (Meliponas) é totalmente diferente, pois não há devastação da colméia, nem tampouco saque total dos potes, podem ter certeza. Até porque produzem tão pouquinho. Se queremos preservar nossos vegetais, devemos cada um de nós ter um pequeno enxame de abelha nativa em nossa casa para garantir a polinização.

    Responder
    1. Olá Marcelo

      O mel produzido pelas abelhas é para consumo delas, não deverá ser para nosso benefício.

      Também não me parece muito certo “domesticar” as abelhas. Elas deverão manter os seus interesses sem a intervenção do homem. Caso a extinção das abelhas aconteça, não existirá como disse e muito bem, a polinização.

      Responder
      1. Também acho errado domesticar cão, gato, pássaros e outros animais domésticos, que os humanos exploram para entretenimento e companhia. Eles deviam ser solto na natureza e deixá-los livres.

        Responder
        1. Não existem na natureza cães e gatos como os que os humanos têm em casa. São animais que têm sua origem em outros animais selvagens (lobos, etc.), foram geneticamente modificados através de milhares de anos de reprodução selecionada.

          A propósito, as culturas dependentes de polinização animal (incluindo as abelhas) contribuem com 35% do volume de produção mundial de alimentos.

          As abelhas polinizam essas plantas para seu próprio benefício, para que haja mais delas para a criação de mel para o próprio sustento.

          As culturas agrícolas classificadas como dependentes da polinização são geralmente frutas, muito atrativas para as abelhas. Nas culturas dependentes de polinização, tais como maracujá, melancia, maçã, ameixa, dentre outras, a polinização por abelhas deve ser encarada como um insumo, uma vez que se não polinizada, a perda de produção pode variar entre 40% e até 100%.

          Veganos não podem se alimentar de vegetais que dependem de polinização feita por abelhas, pois isso é se aproveitar do trabalho animal para benefício próprio.

          Responder
  12. Vegano acredita em Deus? se sim leia genesis e veja o q Deus falou para comermos. Se abelha senti dor e porque e ser vivo. Acha q alface, soja, chia, quinoa, etc. é ser vivo? não derrama sangue, mas senti dor de arrancar de bater veneno de beliscar etc. Própolis melhor antibiótico Deus fez para servir ao Homem, seu filho adotivo, desfruta da saúde que Deus nos proporciona e deixemos de tamanha ignorância.

    Responder
    1. Astrid, há veganos que acreditam em Deus e veganos que seguem outras crenças. São pessoas normais que acreditam que os animais são seres que sentem dor e que já foi provado cientificamente.
      Também posso aconselhar a ler a bíblia começando pelo Génesis – criação do mundo, onde está escrito “Também vos dou todas as ervas com semente que existem à superfície da terra, assim como todas a árvores de fruto com semente para que vos sirvam como alimento”, não querendo ser cruel com a chia, creio que Deus queira que os homens se alimentem dela ao invés de animais que sentem dor e são capazes de raciocinar.

      Responder
      1. Isso! maravilhosa!

        Responder
    2. Ignorância é acreditar em Deus e citar a bíblia como fonte de conhecimento. Ridículo e tacanho.

      Responder
    3. Os animais sao sensientes, as plantas nao! As plantas reagem reagem a estimulos, mas nao possuem sistema nervoso que provoque reacoes de dor e tristeza. Elas nao conseguem decidir, nao tem interesses próprios! Mas obviamente temos que trata-las com respeito e sermos gratos pelo alimento!

      Responder
    4. Acredito em Deus, porém não acredito na bíblia que foi escrita por homens e reescrita várias e várias vezes.
      A bíblia é contraditória.
      Ora Deus é bom, ora vemos um Deus perverso que manda pragas , incentiva guerras dos hebreus, derramamento de sangue.
      Que Deus é esse da bíblia????
      Vc ter animais e trata-Los bem é uma coisa, mas Deus jamais deixaria um animal sangrar, sofrer de dor para nós alimentar.
      Isso é coisa de bíblia e não do Deus bom e caridoso.
      Bíblia mentirosa

      Responder
      1. Essa resposta foi para Astrid

        Responder
  13. Como e dotado de estupidez o ser ” HUMANO”, acho ate engraçado alguém criticar um vegetariano ou um vegano. acho que todos os animais são livres e tem o direito de decidir por si o que querem, no caso citado acima dos espermatozoides e tal!, a questão e a escolha, Eu escolhi viver uma vida de Ética, e não financiar sofrimento… recebo criticas parecidas com as descritas nos depoimentos, e a unica coisa que faço e rir, A ignorância deixou de me incomodar e passou a ser meu entretenimento pessoal.

    Responder
  14. O que percebo é que a maioria de vocês não faz idéia do que é a produção agrícola. Enquanto estão satanizando o mel por maltratar as abelhas, no dia seguinte à colheita de cana na propriedade vizinha, contei em cerca de quatro hectares, mais de vinte carcarás (para os que não sabem do que se trata, são aves de rapina de porte médio/grande, que se alimentam de vertebrados). Prefiro “maltratar” as abelhas…sem considerar as qualidades nutricionista de um de outro alimento.

    Responder
    1. Onde se lê “nutricionistas” (corretor automático), leia-se “nutricionais”.

      Responder
  15. Tenho 39 anos e só agora decidi realmente mudar a minha alimentação. Ser vegana é um desejo meu e é triste que mesmo sabendo da falta de respeito que nós temos pelos animais há quase uma vida, só agora esteja disposta a sair do comodismo de grelhar um bife, a passar umas longas horas a estudar aminoácidos e receitas alternativas. É verdade que não posso mudar o mundo, mas se posso errar 50 em vez de 100 , não é melhor? Bem haja pelos esclarecimentos

    Responder
  16. Meu Deus. Já não vou ter filhos nem tampouco relações sexuais, porque
    morrem milhares de espermatozóides no ato de fecundação e sexo.
    Isso para não falar na utilização incorrecta do macho e da fémea
    humanos, uma vez que não é para procriação, no quotidiano normal,
    o uso e abuso do outro, mesmo que digam que é amor, por amor, com amor,
    etc. e, eu não estou a falar de aberrações.
    Temos deixar de andar de carro e de qualquer meio de transporte, porque
    milhões de insectos morrem a cada segundo, por simplesmente se cruzarem
    cruzarem connosco.
    Eu sou vegetariana e por vezes crudívora, tudo isto tem assolado o meu pensamento
    e não há dúvidas que o bom senso e o amor , o respeito por todos os seres, não tem
    nada a ver com modismos nem com obsessão. O Admirável Mundo Novo sugere,
    que nos tornemos máquinas, por alguns atos ferem a susceptibilidades humanas.
    E afinal no que deu?
    Preocupa-me que sob o apanágio da espiritualidades e da evolução e amor nos
    tornemos robots. preocupa-me que a soja, o milho, o trigo, e, consequentemente os
    seus derivados ,os façam alergias e criem novas doenças porque hoje é tudo transgénicos.
    E nós todos a deixarmos, dispersos que estamos, como convém, aos monopólios. Estão e eu também
    estou em certa medida, preocupados com os animais e o animal humano, que está a pseudo-evoluir?
    Atenção, o Hitler fez o que fez, chegou onde chegou, com o apoio e indulgência de todos os governantes
    do mundo e de todos os seres humanos. Depois de bem aproveitarem, vieram então os
    ” salvadores das Pátrias”, para atirando areia para os olhos, continuarem a engordarem.
    Onde estão vocès?
    Cavaleiros da Távola Redonda ou Cavaleiros do Apócalipse?
    Então senhores e senhoras Vegans vos convido para a luta, por todos, mesmo todos, os animais sem
    excepção, que têm direito ás suas opções e o direito de comerem correctamente e com segurança, seja
    soja ou outro alimento qualquer…
    O que é obsessão: s.f. Preocupação exagerada com alguma coisa; apego excessivo…
    cuidem do corpo e da alma, não sejamos “sepulcros caiados de branco”
    Obrigada pela atenção.

    Responder
  17. Sou vegetariana há 41 anos e respeito profundamente os animais. No entanto, penso que, em alguns casos, podemos abrir a algumas possibilidades, como no caso das abelhas. Respeito e admiro o trabalho delas, e quando formaram uma colméia em meu sítio, a produção foi de 12 litros por ano. Não vi e não vejo problema em ficar com 3 litros desse mel para meu consumo, uma vez que a coleta é feita da forma correta, e sem fins lucrativos. As abelhas não usariam 11 litros de mel ao ano de forma alguma. Portanto, há situações e situações e, por isso mesmo, tal diversidade deve ser considerada.

    Responder
    1. Olá Lívia
      As abelhas produzem o mel para consumo próprio, não para os humanos. Não nos cabe a nós achar que tirar três litros de uma produção de 11 litros é pouco e que não irá fazer diferença.
      Também falou que a colheita é feita de forma correcta, pode especificar o que é a forma correcta?

      Responder
      1. Meus pais tem uma colméia de Jataí no quintal há quase 20 anos e eles tiram 1 vez por ano, ou menos, um pouco do mel com seringa, quando a colmeia já está lotada de mel e não cabe mais, sam danificar nenhuma estrutura e sem tirar mel das partes novas.
        Não consigo ver nenhum problema nessa prática mas fico aberto a entender qual seria o problema.

        Responder
  18. Já sou vegana , mas tinha minhas dúvidas quanto ao mel … mesmo não consumindo não , não consumia apenas porque é de origem animal.. mas esse site me explicou direitinho que não é só isso. enfim , grata !

    Responder
  19. E os milhões de insetos que morrem nas plantações? Que são envenenados? E os peixes que são diariamente contaminados com os venenos nas plantações de soja e milho? Acha que o sofrimento das abelhas é grande? E os outros bilhões de insetos que sofrem triturados em máquinas na hora da colheita? Isso tudo é pra visar o lucro também. Desculpa mas ao que parece essa causa vegana só protege os bichinhos “fofos”.. ou tem uma explicação melhor?

    Responder
    1. Rennan, não querendo alongar muito o comentário e já que se preocupa com a quantidade astronómica de soja e milho que os veganos consomem, posso garantir que 70% da superfície agricola pertence à criação de animais. Por bichinhos fofos entenda que os veganos não distinguem entre o “bichinho” fofo que tem em casa dos animais que todos os dias são brutalizados, explorados, violados, para prazer dos humanos mal formados. Antes de fazer comentários de ódio, procure informar-se.

      Responder
      1. Odioso foi este comentário

        Responder
      2. E se todos se tornarem veganos? Qual é o plano?

        Responder
        1. Se todos nos tornarmos veganos, com consciência ambiental o que poderá acontecer será:
          1. acaba a desflorestação da floresta tropical para plantar soja transgénica que serve para alimentar os animais criados para consumo humano. a criação de animais é responsável por 91% de destruição da floresta amazónica
          2. deixamos de nos preocupar com a extinção de espécies e zonas mortas nos oceanos.
          3. se não consumirmos animais talvez consigamos travar a extinção de espécies importantes para a Terra, como as abelhas.

          Posso sugerir a visualização do documentário cowspiracy para ficar mais informada sobre o que está a acontecer ao planeta Terra, apenas para satisfazer o paladar dos humanos.

          Responder
          1. Muito bem Beatriz. Eu optei ser vegetariana pela defesa do ambiente e dos animais. Depois de ter visto o filme de
            cowspiracy fiquei esclarecida e horrorizada ao ver os milhões de poluentes que a produção de animais para consumo humano expelem para a atmosfera. Sempre tive o hábito de consumir mel mas tenho medo informado corretamente da sua produção e métodos de recolha. Estou tranquila com a minha opção alimentar e de consciência em paz para com o nosso querido planeta. Vegan for ever.

  20. Saudações a Todos., confesso que fiquei confuso sobre o consumo de mel pelo exposto aqui. Gaia que me perdoe mais acho que talvez seja melhor minha transformação urgente em borboleta, e me servir de alimento para um pássaro amarelo ou até mesmo colorido e quem sabe por fim a todo sofrimento universal. Partindo da premissa universal da vida, eu acredito que até mesmo uma simples batata, uma árvore, o capim, minério de ferro e por ai vai. Acredito que tudo que é vida, possa também possuir seus sentimentos.
    Sinto que realmente cometi um equívoco ao provar do mel de abelha ao cruzar o Atlântico abordo de um jato comercial movido a querosene, vestindo tecido produzido possivelmente de forma industrio-manual escrava e realmente não pensei nas pobres das abelhas.
    Também acredito na possibilidade da concepção de um quadrado redondo.

    Cordialmente
    Bruno Jorge

    Responder
  21. O consumo de mel deve ser incentivado, e não evitado. As abelhas só produzem mel em excesso quando estão bem tratadas e em boas condições. Além disso, os apicultores protegem os animais, e assim aumentam a quantidade de abelhas existentes, o que garante a polinização responsável pela reprodução das plantas e produção de frutos e grãos. A polinização natural, por insetos silvestres, existe, mas as abelhas criadas são responsáveis por grande parte da polinização atualmente.Ser contra a produção de mel é colocar em risco grande parte da agricultura do planeta.

    Responder
  22. Eu não sabia o que acontecia com as abelhas esse site me alertou conheci a verdadeira historia das abelhas e os seus derivados..ADEUS USO DE MEL E PRÓPOLIS. AGRADEÇO A DEUS POR TER ME DIRECIONADO A ESSE SITE.

    Responder
  23. Obrigada pelo esclarecimento. Desejo e creio que, em menos tempo do que se possa imaginar, estaremos vivendo em um planeta em que a exploração de outros seres já não exista, cuja bondade será o princípio regente dos seres humanos. Sim, porque é por meio da bondade que o respeito pelos animais, pelo planeta e por nossos semelhantes se desenha. Como ser bom e nada sentir, e não se importar, e fechar os olhos, ao ver o sacrifício e a dor de outros seres? Como se dizer não egoísta ao colocar nossas necessidades em primeiro lugar?
    Estamos no caminho, divulgando nossa forma de ser, nosso exemplo, e plantando a semente para que floresça no espírito das pessoas no momento em que estiverem preparadas. Se não floresce hoje, ela continua lá com o potencial de florescer. Eu mesma tenho me surpreendido com o grande número de pessoas que estão abertas a essa forma de viver, gente que, confesso, nem imaginava.
    Agradeço a este site, assim como a tantos outros sites de veganismo que dão espaço e expandem nosso desejo por um planeta melhor,

    Responder
  24. E o mel de engenho?

    Responder
    1. O mel de engenho ou melado é a fase de fabricação do açúcar imediatamente anterior à sua cristalização, por isso não é de origem animal.

      Responder

Escreva uma resposta ou comentário