Janeiro 04 2013 46Comentários

O mel é vegano?

ovo vegan
Para muitos não veganos é difícil compreender os hábitos alimentares dos veganos. É complicado entender como é que alguém consegue sobreviver excluindo a carne da sua alimentação, o ceticismo aumenta quando percebem que além da carne se retiram os laticínios, o leite e os derivados lácteos.
As reações com que um Vegan se depara podem ser muito diversas, pode haver quem sinta curiosidade, dúvida ou pode haver quem prefira criticar ou ofender.
E quanto ao mel? Porque surge esta necessidade de explicar o porquê do mel não ser vegano.
Não são raras as vezes que em receitas veganas se inclui erroneamente o mel em detrimento de outras alternativas saudáveis e naturais.
Talvez para explicar o motivo pelo qual o mel não entra no estilo de vida vegano devemos explicar o que é um Vegano.
O veganismo é um modo de vida que exclui todas as formas de exploração e crueldade perante todos os animais (humanos e não humanos). À semelhança do que acontece com todos os animais não-humanos, explorados para benefício humano, as abelhas também sofrem uma exploração que as retira do seu meio natural e são manipuladas, tudo em nome do lucro que o seu néctar terá na indústria do mel.
Para produzir mel a indústria tem nos seus parâmetros de bem-estar animal a manipulação de colónias para aumentar a produtividade e como consequência aumentar o lucro da produção.
Durante os meses em que há um decréscimo de produção de mel, alguns apicultores optam por queimar as colmeias ou deixar as abelhas morrer à fome, uma vez que a manutenção das colmeias é cara.
Ao retirar o mel, qualquer apicultor, por mais cuidado que tenha, não consegue deixar de matar uns quantos insetos. Para as abelhas o mel é o seu alimento pelo qual trabalharam e armazenaram para os períodos de escassez. Quando sentem uma ameaça ao seu néctar, atacam para proteger o que é delas. Algumas morrem por esmagamento, outras na picada, quando perdem o ferrão.
É por estes motivos que um vegano, ou alguém que procure viver de um modo consciente sem exploração animal deve optar por não consumir mel.

Mas são apenas abelhas!

É o que muitos podem pensar, que as abelhas são apenas insectos minúsculos, mas não se iludam. Estudos recentes mostram que as abelhas são seres muito inteligentes, capazes de sentir dor e sonhar.
Outro pensamento típico dos humanos é tomar tudo por garantido e como não podia deixar de ser as abelhas fazem parte desse leque. Convém referir que as abelhas além de produzirem o mel, são também responsáveis pela polinização e que o seu desaparecimento pode afetar até 35% a produção de cereais a nível mundial. A utilização de pesticidas, a produção de alimentos geneticamente modificados que tem a capacidade de se proteger naturalmente das pragas, afetam as abelhas e a sua coleta de pólen.
Os apicultores são ainda responsáveis pela propagação de doenças, ao mover colónias doentes para junto de colónias saudáveis. As dietas artificiais que são dadas as abelhas deixa-as mais vulneráveis para apanhar doenças e até ao ataque de outros insetos.
Quando os apicultores detectam uma colónia doente as colmeias são destruídas queimando as abelhas vivas.
O ser humano pode perfeitamente deixar de consumir mel. O consumo em massa do mel está a destruir as abelhas e consequentemente o planeta. Se salvarmos as abelhas salvamos o planeta.

Derivados

Pólen – o pólen é recolhido das pernas das abelhas. Também contem néctar e saliva. A sua popularização deve-se ao facto dos humanos não conseguirem aglomerada tanta variedade de pólen – não é vegan
Geleia real – é o alimento real, dado apenas à rainha – não é vegan
Cera de abelha – esta secreção ajuda as abelhas a construir as suas colmeias – não é vegan
Própolis – é a resina coletada pelas abelhas e misturada com enzimas. Na colmeia funciona como “cola” e antisséptico.
Se achar que não consegue deixar de consumir mel, porque não procurar alternativas veganas ao mel, tal como o agave ou a geleia de arroz.

Salvar

Vitalinti

Escreva uma resposta ou comentário