Dezembro 30 2015 8Comentários
playlist

Playlist vegana

queijo vegan

A música representa uma grande parte da minha vida.

Durante o dia a música regula o meu estado de espírito, quando corro ela marca e controla o meu ritmo, faz-me pensar e desfrutar dos dias, ou, como agora acontece, com os dias mais curtos e frios, passo mais tempo em casa, quer seja a ler, desenhar ou simplesmente a aproveitar o dia junto à lareira rodeada de snacks, a música é a companhia que não dispenso.

Esta playlist representa os artistas veganos, que acompanho, que mais ouço e que fazem parte das minhas playlists.

Espero que gostem

1. Macka B – What Me Eat
“Wha me eat them a wonder wha me eat // When me tell them say me nu eat no fish nor no meat no // Wha me eat them a wonder wha me nyam (eat) // When me tell them say that I’m a vegan”
(todos se questionam o que eu como // quando eu digo que não como peixe nem carne // todos se questionam o que eu como // quando digo que sou vegan)

2. Promoe – Long Distance Runner
“No milk, no cheese // No eggs, no meat // Just mediation and peace // Red lentils, chick peas”
(sem leite ou queijo // sem ovos e carne // apenas meditação e paz // lentilhas vermelhas e grão de bico)

3. Jared Paul – My Ghosts

4. Dead Prez – Be Healthy
“I don’t eat no meat, no dairy, no sweets”
(Eu não como carne, lacticínios e doces)

5.KRS One – Beef
“Eatin meat and you’ll see you can’t compete // It’s the number one drug on the street”
(o consumo de carne // é a principal droga)

6. Hieroglyphics – Let it roll
“A vegan and I never wear leather”
(sou vegano e nunca uso pele)

7. IFEEL – Why I Do It

8. Tribal99 – Alimentação

Faixa incluída no Projecto “Pés no chão Olhos no Horizonte, Mente no Infinito” lançado em 25/04/2015, com cariz meramente educacional e de livre partilha.

9. Téo Nicácio – Canção de Ninar os Bichos
Canção de Téo Nicácio em homenagem aos nossos parceiros de planeta Terra.

proteína vegan

8 comments

  1. Adorei, nada como arte para nos inspirar ainda mais!!!

    Responder
  2. Muito bacana sua lista, mas faltou o Moby.

    Responder
    1. :) obrigada, irei criar outras, tambem pode seguir a lista no spottify, tem mais artistas :)

      Responder
  3. Para ser realmente vegana a música precisa ser acústica, sem eletrônicos, feita entre pessoas vivas, presentes e vibrantes.

    Responder
    1. António, o veganismo define-se pelo respeito por todos os animais, humanos e não humanos. Isto implica não lhes causar dor ou sofrimento, o facto de não considerar música electrónica vegana, já vai de acordo com o gosto pessoal, não com a filosofia vegana como está a tentar definir.

      Responder
    2. Penso que para criar sons electrónicos sejam necessárias pessoas, de preferência que sejam pessoas vivas, presentes e vibrantes. Assim como a musica é uma pluralidade de manifestações de estilos e linguagens, também o veganismo promove a vida na sua heterogeneidade. Abraçar a diversidade e reconhecer a sua importância, percebendo as suas inclinações e/ou preferências individuais. O veganismo não é uma questão de estética.

      Responder
      1. Peço carinhosamente que leiam o texto: http://amoreiraweb.webs.com/musica-viva onde expresso em detalhes minha opinião sobre música eletrônica e seus malefícios à cultura e à sustentabilidade do planeta.

        Responder

Escreva uma resposta ou comentário