Janeiro 26 2020 4Comentários

Gravidez e gatos – perigo da toxoplasmose

ovo vegan

Ok ok, para quem não está familiarizado, este não é propriamente um “problema” vegano, mas antes um problema generalizado que pode facilmente ser resolvido com um pouco de pesquisa e aí percebemos que os gatos não são os maus da fita nem que transmitem a toxoplasmose apenas com o olhar.

Estou a escrever este artigo, uma vez que fui recomendada por um profissional de saúde (médico) a não ter contacto com gatos durante a gravidez. Fiquei sem palavras perante o que me estavam a dizer! De facto já tinha ouvido falar deste tipo de conselho sempre associado à toxoplasmose e ao risco de contágio por parte dos felinos. Claro que estando grávida já tinha tomado as precauções necessárias ou seja, tinha cuidados redobrados ao mudar a areia deles (se puder ser feito por outra pessoa ainda melhor), utilizar luvas e lavar bem as mãos depois de mudar/limpar a areia). Infelizmente o abandono dos animais de companhia é uma realidade e com recomendações deste tipo percebesse o porquê!

Claro que eu nunca deixei os meus gatos de parte e continuamos a nossa rotina! Eles fazem parte de mim e da minha família!

A gravidez (ainda para mais a primeira) deixa-nos sempre com muitas dúvidas e devemos confiar em quem nos acompanha, mas alarmismos como “não ter contacto com os gatos” resulta muitas vezes em abandono dos mesmos que nem sequer têm culpa e podem nem ser portadores do parasita (há outras formas de apanhar o parasita). Deveria existir uma forma mais pedagógica de abordar o tema e as possíveis formas de contágio.

Para perceber melhor “O que é a toxoplasmose”

A toxoplasmose é uma infecção causada pelo parasita Toxoplasma gondii e é muitas vezes associado aos gatos porque a sua reprodução ocorre apenas nas células que revestem o intestino dos gatos. Assim, os ovos do parasita encontram-se nas fezes dos gatos.

A transmissão de toxoplasmose pode ocorrer aquando da ingestão de alimentos crus ou mal cozinhados que contenham a forma inactiva (quisto) do parasita ou após o contacto com terrenos que contenham ovos nas fezes de gatos.

Mas nem todos os gatos são portadores do parasita, apenas entre 10 a 15% dos gatos estão infectados e para que a contaminação aconteça, o felino tem que ter acesso à rua (a contaminação do gato pelo parasita ocorre principalmente a partir da ingestão de carne de caça (como aves e roedores) contaminada pelo agente) ou consumir carne crua de origem desconhecida oferecida pelos tutores. Um gato que viva em casa, em ambiente controlado, que se alimente exclusivamente de ração dificilmente poderá contrair e transmitir a toxoplasmose.

Uma das formas mais comuns para ser infectado com o parasita é através da ingestão de carnes mal cozinhadas, águas contaminas ou frutas e legumes mal lavados ou limpos com águas contaminadas.

A contaminação da toxoplasmose pelos gatos é mais difícil. Se um gato ingerir um alimento contaminado pelo parasita, ele é eliminado pelas fezes após uma semana (5 – 7 dias), ou seja o gato não transmitirá continuamente o oócito. Para que ocorra a esporulação e as fezes se tornem infecciosas, elas deve estar expostas a temperatura ambiente entre 24 – 96 horas e só a partir daí é que a contaminação poderá ocorrer, caso após limpar o cesto se leves as mãos à boca inadvertidamente sem as limpar.

Para evitar alarmismos e ficar bem informado deixo-te aqui algumas dicas que deves seguir para prevenir a toxoplasmose:

  • Não deixes que o gato saia de casa, onde ele vai ficar exposto não só a doenças, mas também pode envolver-se em lutas ou ser atropelado;
  • Lembra-te que os oócitos de toxoplasma demoram para esporular, por isso é importante limpar a areia todos os dias
  • Utiliza luvas de borracha sempre que manuseies a caixa. No caso das grávidas, o ideal é pedir para que outra pessoa se encarregue da tarefa, mas se não for possível, utiliza luvas e lava bem as mãos depois de limpar a areia;
  • Utilizar luvas de borracha também é fundamental para quem gosta de jardinagem. Tem em mente que os gatos da rua podem passar no jardim e utilizá-lo como casa de banho;
  • Limpar bem as superfícies da cozinha antes de as utilizares e lava regularmente as mãos;
  • Lavar frutas, legumes e verduras com cuidado;
  • Após manusear carne crua, lave bem as mãos, assim como os utensílios utilizados.

Como podes ver a toxoplasmose não é a uma doença dos gatos e vamos contribuir para que os gatos sejam vistos como transmissores da doença, partilha este texto com os teus amigos.

 

Vitalinti

4 comments

  1. Gostei muito do artigo.

    Responder
  2. Matéria muito útil e esclarecedora, principalmente para novatos – eu inclusive – no trato com os companheiros felinos.

    Responder
    1. Temos que acabar com alguns mitos que colocam em causa o bem estar animal =)

      Responder

Escreva uma resposta ou comentário